"... Ama-se pelo cheiro, pelo mistério, pela paz que o outro lhe dá, ou pelo tormento que provoca..."

Pessoal, clique em READ MORE para ler os posts completos,ok?

Fábula do Porco Espinho

Outro dia recebi um email com o título "Fábula do Porco espinho"... como estava sem tempo, não abri (mais um daqueles que ficam guardados para um dia de nada pra fazer...).
Hoje acordei com os "dois pés esquerdos"... sabe aquele dia em que deveríamos abrir o olho e fechar de novo, e nem sair da cama? ... Esse mesmo!!!
Sei que nesses dias, tudo que eu abrir a boca ou fizer vai dar em M...
Mas voltando, ao abrir meu email não é que tinha a mesma fábula??!!
Como era de uma amiga (muuuiiitooo amiga) que as vezes some, resolvi abrir... e essa era pra mim mesmo!


A fábula do Porco-Espinho

Durante a era glacial, muitos animais morriam por causa do frio.
Os porcos-espinhos, percebendo a situação, resolveram se juntar em grupos, assim se agasalhavam e se protegiam mutuamente, mas os espinhos de cada um feriam os companheiros mais próximos, justamente os que ofereciam mais calor.
Por isso decidiram se afastar uns dos outros e voltaram a morrer congelados.
Então precisavam fazer uma escolha: ou desapareceriam da Terra ou aceitavam os espinhos dos companheiros.
Com sabedoria, decidiram voltar a ficar juntos.
Aprenderam assim a conviver com as pequenas feridas que a relação com uma pessoa muito próxima podia causar, já que o mais importante era o calor do outro.
E assim sobreviveram.
Moral da História:
O melhor do relacionamento não é aquele que une pessoas perfeitas, mas aquele onde cada um aprende a conviver com os defeitos do outro, e admirar suas qualidades.

Acho que primeiro preciso aprender a conviver comigo mesma!!!

0 comentários:

Postar um comentário

Obrigada pela visitinha.
Vou adorar um recadinho seu.
Ah, vai... deixa um "oi"! rs
Só clicar aí acima em "postar um comentário".
beijos

Quem passa por aqui!

Por onde passei...


Visualizar Por onde passei... em um mapa maior

  © NOME DO SEU BLOG

Design by Emporium Digital