"... Ama-se pelo cheiro, pelo mistério, pela paz que o outro lhe dá, ou pelo tormento que provoca..."

Pessoal, clique em READ MORE para ler os posts completos,ok?

TRAÇAS E CIA: "Qual seu número?"






Uau! Duas atualizações no mesmo fim de semana!!
Já é dezembro e estava olhando, esse ano foi fraquinho o movimento aqui (só um reflexo da minha vida, que também foi meio parada). Ano que vem tenho planos para organizar melhor meu tempo. Quem sabe não consigo voltar às postagens mais regulares?!
Bom, tirei o sábado para não fazer nada! Ou melhor, para fazer algo que há muito tempo não me dava o direito... escolher o que queria fazer e quando não queria, não fazer nada!
Dormir durante a tarde, não sair de casa (às vezes tenho vontade de ficar de pijama o dia todo e foi o que fiz!), fazer scrap, ouvir música, ler, assistir aquele filme que já assisti zilhões de vezes... fiz tudo isso!
Terminei de ler "Qual seu número?" da autora Karyn Bosnak, que foi adaptado para o cinema e estrelado pelo Chris Evans (lindoooo! Assim como a Delilah descreve no livro.)
Já tinha assistido ao filme e peguei o livro com certo receio, pois gosto do filme.
Vou dizendo que são totalmente diferentes, mas ambos deliciosos a seu modo.
Acho que foi a primeira vez que gostei de ter assistido ao filme antes da leitura, porque ao ler visualizei o Colin cafajeste do filme, com um toque romântico do livro.
O filme mantém a essência da história, que é a Delilah (que recebe outro nome do filme) "caçando" seus ex namorados e se metendo em inúmeras confusões depois de ler um artigo sobre a média de homens de uma mulher de 30 anos.
São confusões diferentes no livro e no filme, mas todas ilárias.
Só sei que ao final de cada um estamos apaixonadas pelo Colin.
Algumas frases do livro disseram tudo e já separei para o projeto de leitura 2014:

"Talvez seja loucura estabelecer um limite, mas chega uma momento na vida em que uma gota d'água vai fazer o copo transbordar."

"...se você vai pensar sobre o seu passado, em vez de pensar nas razões pelas quais você não deveria ter feito o que fez, é melhor pensar nas razões pelas quais você fez o que fez. Acho que, desde que você tenha aprendido qualquer lição que precise ser aprendida e saiu da situação como uma pessoa melhor, então não faz sentido se arrepender."

"... não tenho um loft, não tenho um marido e também não tenho filhos, mas tenho a mim mesma."

"Tudo que você faz na vida, seja bom ou ruim, faz de você quem você é. Não fique remoendo suas decisões, dizendo "talvez". Você não pode mudá-las."

Nem preciso dizer que super concordo com essas ideias. Passado é passado! Guardamos o que foi bom e esquecemos o que não foi bom e assim a vida torna-se mais suave.
Não sei você, mas sinto saudade dos bonitões dos livros. Por isso, tenho uma playlist para lembrar deles.
Deixo uma música da trilha sonora de "Qual seu número?" para alegrar seu domingo.
Agora vou ali conhecer outro bonitão (se é que o livro que vou pegar, dos váááários que estão ali, tem um).

0 comentários:

Postar um comentário

Obrigada pela visitinha.
Vou adorar um recadinho seu.
Ah, vai... deixa um "oi"! rs
Só clicar aí acima em "postar um comentário".
beijos

Quem passa por aqui!

Por onde passei...


Visualizar Por onde passei... em um mapa maior

  © NOME DO SEU BLOG

Design by Emporium Digital